Declaração machista de Paulinho da Força

Declaração machista de Paulinho da Força

“Como é que bota na selva amazônica centenas de homens sem mulher? Era preciso ter bordéis nos canteiros de obras.” (Paulinho da Força)

O pensamento machista expresso nas palavras do deputado Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força) é inadmissível e uma violência contra todas as mulheres brasileiras. Segundo o Diário Liberdade[1], Atnágoras Lopes — sindicalista e dirigente do PSTU — estava presente na reunião em que Paulinho da Força disse esse absurdo.

Infelizmente, a situação é muito mais grave. A mulher é exposta na mídia como um objeto à disposição do homem para satisfazê-lo, e muitos homens humilham, espancam, estupram e até matam suas companheiras movidos por essa ideia de posse. No trabalho, o salário das mulheres muitas vezes é menor que o de homens que ocupam os mesmos cargos e têm as mesmas atribuições, ainda há o assédio moral e sexual. E, quando alcançam sucesso e reconhecimento profissional, as mulheres ainda podem ser vistas com reserva por assumir sua independência.

Avançamos no reconhecimento de nossos direitos e na conquista de espaços. Entretanto, o machismo ainda está muito presente na sociedade, bem como outros preconceitos.

Enviei email para ouvidoria@camara.gov.br e spmulheres@spmulheres.gov.br alertando sobre essa declaração lamentável do deputado Paulinho da Força. Não podemos admitir atitudes como essa de quem quer que seja, que se tornam ainda mais graves quando partem de parlamentares eleitos pelo voto do povo. Espero que a Ouvidoria da Câmara dê o encaminhamento necessário para que o deputado seja chamado para prestar esclarecimentos.

[1] Deputado-sindicalista legitima a barbárie e autoriza os homens a tratarem as mulheres como mercadoria no Diário Liberdade

2011-04-09T19:43:00+00:00 abril 2011|Opinião|

Deixar Um Comentário