A África que os europeus destruíram

A África que os europeus destruíram

Imperador Mansa Musa, o homem mais rico da história. Imagem: Redprodução/Geledés

Imperador Mansa Musa, o homem mais rico da história.
Imagem: Redprodução/Geledés

Alguns trechos das publicações sobre a história da África que desconhecemos.

“Até ao final do século 16, a África era mais avançada que a Europa em termos de organização política, ciência, tecnologia, cultura. Essa prosperidade continuou, apesar da devassidão do tráfico europeu, até aos séculos 17 e 18.”

“Marinheiros do Mali chegaram às Américas em 1311, 181 anos antes de Colombo.”

“No século 15 em Timbuktu os matemáticos conheciam a rotação dos planetas, detalhes do eclipse, coisas que tivemos de esperar 150 quase 200 anos para conhecer na Europa quando Galileu e Copérnico fizeram os mesmos cálculos e pagaram por isso.”

“Finalmente em Timbuktu, Mali, existem cerca de 700,000 livros que sobreviveram. Estão escritos em Mande, Suqi, Fulani, Timbuctu, e Sudani. Os conteúdos dos manuscritos incluem matemática, medicina, poesia, direito e astronomia. Este trabalho foi a primeira enciclopédia, no século 14, antes dos europeus terem a mesma ideia no século 18, 4 séculos depois.”

As publicações completas estão nos links abaixo.

100 cidades africanas destruídas pelos europeus

100 cidades africanas destruídas pelos europeus – parte 2

100 African cities destroyed by Europeans – part 3

2014-12-16T08:00:55+00:00 dezembro 2014|Aleatório|

Deixar Um Comentário