Jornalistas falam sobre a falta de liberdade de imprensa

Jornalistas falam sobre a falta de liberdade de imprensa

Fatos recentes envolvendo o senador Aécio Neves não tiveram a devida atenção da grande mídia — infelizmente, não há surpresa em relação a isso. No entanto, ajudaram a trazer novamente um documentário do jornalista Marcelo Baêta. “Liberdade, essa palavra” foi feito em 2008 a respeito do controle do ex-governador sobre a mídia mineira. O documentário Gagged in Brazil, também de 2008, é outro que denuncia a censura em Minas Gerais.

Os documentários mostram que os jornalistas que não produzem conforme as determinações editoriais — que atendem a interesses políticos e comerciais — são intimidados e até demitidos. O tempo passou, mudaram-se os nomes e os cargos, entretanto as práticas denunciadas nesses documentários continuam dentro das grandes redações.

Isso explica porque a regulamentação dos meios de comunicação nunca será tema de uma cobertura jornalística ampla e séria no contexto atual da mídia brasileira. Outro tema de grande importância é a reforma política que, da mesma forma, será solenemente ignorada.

Esta imprensa que pratica a CENSURA é a mesma que se autoproclama guardiã de valores democráticos e republicanos.

Liberdade, essa palavra (parte 2)

Liberdade, essa palavra (parte 3)

Gagged in Brazil – Censura na Imprensa

Fonte: Blog Viomundo

Receba os posts do blog em seu email!


2016-12-31T00:05:43+00:00 Abril 2011|Tecnologia, Internet e Comunicação|

Um Comentário

  1. Rebeca 25 de Abril de 2011 em 07:43- Responder

    "Não queremos regular para cercear a comunicação. Regular é para democratizar, para garantir liberdade de expressão", mas Censurar ai e retroceder ao passado ñ muito distatnte

    • Tatiane Pires 25 de Abril de 2011 em 09:47- Responder

      Encontrei essa frase que você cita num tweet do Altamiro Borges (@blogdomiro) citando Rosane Bertotti.

      Aqui no post, quando afirmo "Esta imprensa que pratica a CENSURA", refiro-me a pautas de elevada relevância social que são omitidas porque seriam negativas para os governos municipais e estaduais envolvidos. Assista ao documentário "Liberdade, essa palavra" e veja os relatos de jornalistas.

      No post A importância das redes sociais para a democratização da comunicação #forumdaigualdade, falo sobre a regulamentação da comunicação e seus fundamentos constitucionais:

      A defesa da regulamentação da comunicação tem como base o texto constitucional que assegura a livre manifestação do pensamento (art. 5º IV), a liberdade de informação (art. 220 § 1º), a proibição do monopólio ou oligopólio (art. 220 § 5º) e a criação de um Conselho de Comunicação Social (art. 224).

Deixar Um Comentário