Machismo é violência

Machismo é violência

Recebi por e-mail vídeos da campanha “Reacciona Ecuador, el machismo es violencia!” lançada ano passado juntamente com a Agenda de Políticas de Igualdade de Gênero do governo do Equador.

Gostei de todos os vídeos. Chamaram-me mais atenção, entretanto, os dois vídeos “Y que!”; especialmente, o que mostra as mulheres, em que uma delas diz no final “No soy machista. Y que!”, pois destaca que mulheres também têm comportamentos e opiniões machistas.

Y que! (mulheres)

Eu mando na empresa. E aí?
Ganho mais que meu marido. E aí?
Não quero casar. E aí?
Sou forte. E aí?
Não quero ser dona de casa. E aí?
Posso ser e fazer o que eu quiser. E aí?
Não sou machista. E aí?

Y que! (homens)

Eu lavo, passo e cozinho. E aí?
Eu sou fiel. E aí?
Minha esposa ganha mais que eu. E aí?
Eu não bebo. E aí?
Demosntro afeto. E aí?
Sou carinhoso com meus filhos. E aí?
Não sou machista. E aí?

Museu do futuro

Guia do museu: Este é um equatoriano machista que viveu em uma época em que era considerado homem aquele que consumia mais álcool, batia na esposa ou não tinha atitude respeitosa com as mulheres. Podia pertencer a qualquer classe social ou econômica. Graças à mudança na sociedade equatoriana, passou a ser parte de uma história que jamais se repetirá.
Homem: Como éramos atrasados!
Menino: Que bom que se extiguiram.

Machismo se aprende desde a infância

30 segundos

Violência pré-histórica

No Brasil, a Secretaria Especial de Políticas para Mulheres — www.sepm.gov.br — tem entre suas atribuições: elaborar e implementar campanhas educativas e não discriminatórias de caráter nacional; promover a igualdade de gênero articulando, promovendo e executando programas de cooperação com organismos nacionais e internacionais, públicos e privados, voltados à implementação de políticas para as mulheres; promover o acompanhamento da implementação de legislação de ação afirmativa e definição de ações públicas que visam o cumprimento dos acordos, convenções e planos de ação assinados pelo Brasil, nos aspectos relativos à igualdade entre mulheres e homens e de combate à discriminação.

O II Plano Nacional de Políticas para Mulheres (II PNPM), elaborado na II Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres (II CNPM) em agosto/2007, tem como objetivo reverter o padrão de desigualdade entre homens e mulheres em nosso País.

Conheça o II PNPM:
II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres – versão compacta – pdf

II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres – versão completa – pdf

Twitter da Secretaria de Políticas para Mulheres: @spmulheres

Receba os posts do blog em seu email!


2011-02-17T02:05:59+00:00 fevereiro 2011|Opinião|

Deixar Um Comentário