Primeiro Audax: 200km pedalando

Primeiro Audax: 200km pedalando

primeiro-audax-post-cover

Audax é uma prova de ciclismo em que os participantes devem completar o percurso dentro de um tempo limite. As provas são organizadas localmente[1], mas devem ser homologadas pelo Audax Club Parisien e o Les Randonneurs Mondiaux. As distâncias percorridas são 200, 300, 400, 600 e 1.000 quilômetros.

O Audax 200km do último domingo, 13 de março, partiu do DC Navegantes em Porto Alegre, a largada foi às 6 horas da manhã. O caminho percorrido passou pela BR-290 e RS-401, com parada para almoço no Pesque e Pague Panorama em General Câmara. E a volta foi pelo mesmo caminho.

Faço aulas de RPM duas vezes por semana há quase um ano e pedalo regularmente em Porto Alegre. Participei do Audax porque tinha muita curiosidade sobre como eu me sairia pedalando por 200km. Conforme o calendário de brevets[2], as duas provas de 200km partindo de Porto Alegre no primeiro semestre são em março – a que participei no dia 13 e a do Clube Audax Porto Alegre no dia 20. Se não fizesse uma delas, teria que esperar até o fim do ano.

Na preparação para a prova, só conferir a lista de itens obrigatórios e participar do briefing não é suficiente para iniciantes. A galera que participa é super gente boa e está sempre disposta a ajudar; mas algumas manhas só se aprende depois de rodar alguns quilômetros, e quase sempre não estão registradas nos check-lists.

Antes do audax

Nunca é demais lembrar, os itens obrigatórios são: capacete afivelado, colete com refletivo noturno, pisca traseiro vermelho com pilhas extras e farol dianteiro com pilhas extras. Para etapas com 300km ou mais, é necessário cobertor térmico para paradas durante a noite. O regulamento da Sociedade Audax[3] vai um pouco além indicando alguns itens recomendados: telefone celular, óculos com duas lentes (diurna e noturna), luvas, capa de chuva/corta vento, protetor solar, ferramentas compatíveis com seu equipamento, câmara reserva e remendos, bomba. (Verifique o regulamento do clube que organiza o audax na sua cidade.)

E o que não está no regulamento?

Alimente-se bem e durma bastante na noite anterior à prova

Não saia com pouco dinheiro

Nos postos de apoio e de controle, os ciclistas têm suporte da organização, que disponibiliza água e frutas. (Verifique com a organização do audax que você vai participar, ok.) Alguns desses pontos são em postos de gasolina e têm uma loja de conveniência. O problema da lojinha do posto é que tudo lá é mais caro. Previna-se e leve uma grana extra, melhor voltar com dinheiro no bolso que passar aperto, né.

Bagageiro

Alguns ciclistas conseguem levar tudo o que precisam nos bolsos das camisetas (para quem não conhece camiseta de ciclismo, em geral tem três bolsos traseiros). Eu não confio muito nesses bolsos, sempre acho que vou perder alguma coisa. Embora eu tenha usado mochila, não é uma boa opção mesmo que não esteja pesada. Por isso acho que um bagageiro resolve o caso tanto por liberar as costas, quanto por poder levar tudo o que é necessário.

Enquanto está pedalando

Leve barras de cereal

E se você está no meio do nada e precisa comer alguma coisa? Afinal os músculos precisam de energia, certo?

Durante a prática da atividade física, há uma diminuição do glicogênio muscular, principal fonte energética para o músculo em atividade. Com esta diminuição, nosso organismo passa a utilizar a glicose sanguínea e hepática como fonte energética, glicose esta proveniente dos carboidratos da dieta.[4]

Saber um pouquinho de biologia e de como funciona o metabolismo ajuda, mas vamos simplificar. Para evitar que ocorram problemas – cãimbras, por exemplo – é bom levar algo para repor as energias quando estiver em locais isolados. Alguns ciclistas mais experientes recomendam barras de cereal e barras de proteínas.

Água

Utilize duas garrafas de água. Os trechos são longos e é melhor não correr o risco de ficar com sede antes de chegar em um dos pontos de apoio. Outra opção é usar uma mochila de hidratação, a capacidade varia de 2 a 3 litros. É bom lembrar que cada litro de água pesa um quilo; se levar uma mochila de 2 litros, o peso a carregar é de 2 quilos.

Protetor solar

Não basta colocar o protetor solar do kit, é necessário reaplicá-lo várias vezes principalmente das 10h às 16h.

Fotos

Só tirei algumas fotos quando passei por uma ponte aproximadamente no km 70 do audax, agora não lembro nem o nome da ponte. Em alguns trechos, estava tão cansada que não pude aproveitar a paisagem. Por isso, aproveite o passeio e tire muitas fotos.

Quando tudo o que você quer é chegar em casa e dormir (muito)

Para iniciantes, o dia seguinte ao audax lembra o dia seguinte ao que resolvemos turbinar um pouquinho o treino na academia: dói tudo. Isso é só o resultado do esforço para completar a prova, tudo volta ao normal depois de uma ou duas noites de sono.

Além de um breve relato do meu primeiro audax, isso resume o que aprendi participando da prova. Poderei me preparar melhor para a próxima vez e espero, com essas dicas, poder incentivar mais ciclistas a participar. 😉

Referências:
[1] Clubes organizadores
[2] Calendário de brevets
[3] Regulamento da Sociedade Audax
[4] Índice glicêmico e atividade física

Atualização (16/03/11)

Até ontem, quando publiquei esse post, a planilha com os tempos finais ainda não estava atualizada no blog da Sociedade Audax. Cheguei no DC às 18:25, completei o audax em 12 horas e 25 minutos.

Receba os posts do blog em seu email!


2011-03-15T19:21:31+00:00 Março 2011|Esportes e Atividade Física|

4 Comentários

  1. Thiago 16 de Março de 2011 em 14:44- Responder

    Oi Tati!

    Sou amigo da Gorda e Corri a TTT com a equipe Run4Fun nesse verão… Fiquei feliz ao ler teu relato, porque lembrei da vez em que fiz exatamente a mesma prova, o mesmo trajeto. Acho que o mais bacana é tratar-se de uma prova em que se competes contigo mesmo. Superas teus medos, tuas dificuldades físicas e psicológicas e tudo isso leva a uma sensação de grandeza que é indescritível. Confesso que não consegui conter as lágrimas ao cruzar a linha de chagada após 11h30min de pedalada e fortes caimbras na perna direita. Me emocionei ao sentir na prática o quão fortes e capazes somos quando canalizamos a energia para um propósito. Parabéns pela prova! Um abraço, Thiago

  2. Carlos Polesello 21 de Março de 2011 em 16:48- Responder

    Depois de 20 Audax é sempre bom ler algo escrito por um iniciante e ainda mais do sexo feminino. Muito boa a sua postagem e observações no geral. Desde o primeiro Audax até hoje eu continuo aprendendo para não cometer os mesmos erros e confesso que principalmente hoje eu vejo que muita gente comete os erros que eu fiz no começo. Parabéns.

  3. Fabiano 24 de Março de 2011 em 08:20- Responder

    Oi, aqui em Criciúma/SC, o AUDAX está marcado para 17 de Abril/11, e eu me inscrevi. D+, estou empolgado, é meu 1º AUDAX. Obrigado pelas dicas, obrigado e t+.

  4. Gabriela Oliveira 18 de junho de 2014 em 12:13- Responder

    Qual a bike que vc usou? Tenho uma mtb e tenho vontade de fazer essa prova aqui em Brasilia. Será que tenho que comprar uma speed e começar a treinar nela? Obrigada

    • Tatiane Pires 18 de junho de 2014 em 21:29- Responder

      Minha bike também é mtb, Gabriela, participei de dois Audax 200km com ela. Não tenho bike speed e, na minha opinião, não acho imprescindível. Se esse for seu primeiro audax, faça com sua mtb e depois avalie se é necessário uma bike speed. Depende muito da experiência de cada pessoa.

Deixar Um Comentário